Defesa de Michella quer provar danos psicológicos causados por ex-juiz

0

Como uma das etapas do inquérito sigiloso que apura possíveis agressões causadas pelo ex-presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) Roberto Caldas, a estudante Michella Marys prestou depoimento nessa segunda-feira (25/6) na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), localizada na Asa Sul.

Ela é ex-mulher de Caldas e, segundo a denúncia, sofreu violência física e verbal por parte do então marido.

Durante a oitiva, Michella reiterou a acusação de possíveis abusos sofridos durante o casamento com o conhecido advogado e comunicou à polícia que teria passado a sofrer “ameaças veladas”, principalmente por parte de pessoas ligadas ao jurista e ainda por “recados” dados pelos filhos do casal. Roberto Caldas também foi ouvido pelas autoridades policiais no dia 4 de junho.

Nessa segunda (25), a defesa de Michella peticionou aos promotores de Justiça a realização de exame na estudante, a ser feito pelo Instituto Médico Legal (IML), para analisar possíveis danos psicológicos sofridos por ela durante o casamento.

Em tese, o depoimento da vítima seria a última fase do inquérito antes de ser despachado pela delegada-chefe, Sandra Gomes, ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). É o órgão que decidirá se apresenta ou não a denúncia contra o advogado para a Justiça. Contudo, a solicitação dos exames deve postergar o envio do processo para os promotores.

O outro lado

Procurada, Michela não atendeu as ligações do Metrópoles. Em nota, a defesa do advogado Roberto Caldas afirmou ter sabido das informações pela reportagem e sustentou que o depoimento da estudante “está repleto de mentiras”: “É criminoso”.

“Como já aconteceu em outras oportunidades, Michella estaria criando versões e se aproveitando de vazamentos seletivos de informações sob sigilo para alimentar a falsa história que criou na busca de influenciar a opinião pública e judicial contra Roberto Caldas. As versões de fatos apresentadas por ela são extravagantemente fantasiosas e criadas por meio da exploração do trabalho da polícia e da imprensa”, diz o texto (confira a íntegra da nota ao final da reportagem).

Ainda segundo a defesa do acusado, Caldas teria pleno conhecimento do processo, além de estar  cumprindo “com rigor” todas as decisões judiciais. Ele também teria tomado providências para evitar qualquer tipo de contato com Michella. “Provas que desmontam completamente as mentiras estapafúrdias apresentadas por Michella serão apresentadas à Justiça no devido momento para o restabelecimento da verdade”, finaliza a defesa.

Entenda o caso
O ex-presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos foi acusado pela ex-mulher de violência física e verbal durante os 13 anos de união do casal. O caso foi denunciado pela Veja e aprofundado pelo Metrópoles. Para comprovar os argumentos, a estudante apresentou inúmeros áudios gravados em diversos anos da união.

Lava-Jato-Priscila Petrus

Em alguns deles, o advogado refere-se à então mulher como “cachorra” e “vagabunda”. Uma das gravações também sinaliza possível agressão física de Caldas contra a ex-mulher.

Com a denúncia de Michella, antigas funcionárias da família passaram a denunciar assédio do ex-patrão. Pelo menos três babás dos filhos de Roberto Caldas afirmaram ter recebido investidas sexuais do ex-integrante da Corte de Direitos Humanos. De acordo com o processo, que corre na Vara de Família do DF, Caldas chegou a ter relacionamentos com três empregadas simultaneamente.

Após a repercussão do caso, Roberto Caldas foi afastado definitivamente da CIDH. Além disso, o advogado foi escanteado no escritório onde era sócio, o qual retirou o sobrenome Caldas da razão social da empresa. A Justiça determinou também medida protetiva a favor da estudante e proibiu que o advogado se aproxime fisicamente da ex-mulher.

Confira a íntegra da nota da defesa de Roberto Caldas enviada ao Metrópoles:

Roberto Caldas e sua defesa foram informados pela equipe do Portal Metrópoles, nesta noite, sobre novo depoimento que teria sido dado por Michella Marys à Deam, hoje (25). Nele, segundo a reportagem, ela teria feito novas acusações que envolveriam o uso dos dois filhos do casal para fazer-lhe ameaças veladas, dentre outras ilações desprovidas de fundamento.

Caso essas declarações tenham sido feitas de fato, o depoimento está repleto de mentiras. É criminoso. Como já aconteceu em outras oportunidades, Michella estaria criando versões e se aproveitando de vazamentos seletivos de informações sob sigilo para alimentar a falsa história que criou na busca de influenciar a opinião pública e judicial contra Roberto Caldas.

As versões de fato apresentadas por ela são extravagantemente fantasiosas e criadas por meio da exploração do trabalho da polícia e da imprensa. Caldas tem pleno conhecimento do processo em que fora envolvido, tem cumprido com rigor todas as decisões judiciais, tomou todas as providências para evitar qualquer tipo de contato com Michella, como manda a Justiça, e não tomará qualquer atitude que o exponha ou aos seus filhos.

Provas que desmontam completamente as mentiras estapafúrdias apresentadas por Michella serão apresentadas à Justiça no devido momento para o restabelecimento da verdade.

comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui