Política

Estado do Nordeste onde PSDB sempre teve baixa votação é o primeiro a ser visitado pelo pré-candidato do partido à Presidência da República

PSDB

Na tentativa de melhorar a sua performance no pleito eleitoral – onde aparece em quarto lugar nas pesquisas de intenção de votos -, e popularizar a sua candidatura com a divulgação do seu plano de governo e assim conquistar apoio e votos rumo ao Palácio do Planalto, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alkmin (PSDB), participam, nesta sexta-feira, 04, de dois encontros em São Luís, capital do Maranhão: o primeiro com universitários e o outro com empresários.

O Maranhão, onde candidatos do PSDB sempre obtiveram baixa votação nas eleições presidenciais, é o primeiro estado do Nordeste a ser visitado pelo pré-candidato do partido à Presidência da República.

Universitários

A chegada de Alckmin no Aeroporto Internacional Cunha Machado, em São Luís (MA), está marcado para às 17 horas. Ele viaja em um voo comercial. No próprio local, o tucano concederá uma coletiva à imprensa.

No final da tarde, às 18h30, o presidenciável participa de um debate com universitários, na Universidade Uniceuma, onde vai expor suas ideias e ouvir sugestões que serão inseridas no plano de governo do PSDB e colher sugestões. Depois, como médico que é, ele vai visitar s instalações do curso de Medicina.

Empresários

À noite, a partir das 20 horas, Alckmin terá um encontro com a classe empresarial, seguido de jantar, promovido conjuntamente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), na Associação Comercial do Maranhão, Clube dos Diretores Lojistas e a Federação do Comércio/Fecomércio.

A agenda de Geraldo Alckmin no sábado, 05, será dedicada exclusivamente ao tucanato maranhense. Ele começa o dia participando do ato de inauguração da nova sede do partido.

Em seguida, às 10 horas, ele participa no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana (Multicenter Sebrae) do evento “Maranhão presente – Encontro de Lideranças Socialdemocratas.

Novos tucanos

Mesmo com os problemas que o PSDB enfrenta no estado em convencer o eleitorado a votar em candidatos tucano para presidente da República, Geraldo Alckmin chega ao Maranhão num momento em que o seu partido, em nível local, vive um dos melhores momentos da sua história, com o ingresso de novas lideranças.

Uma delas é o senador Roberto Rocha, que já foi do PSDB, estava e (foi eleito em 2014) no PSB, e retornou ao ninho tucano, sendo o novo presidente do diretório estadual. Rocha é pré-candidato ao governo do estado.

O ex-governador do Maranhão, deputado federal José Reinaldo Tavares, que é pré-candidato ao Senado é outro nome de peso no partido, no âmbito estadual. Ele também foi eleito pelo PSB, chegou a namorar o DEM (ex-PFL, que ele já presidiu no Maranhão), mas por problemas interno com o governo estadual, recuou. Foi convidado por Geraldo Alckmin e aceitou entrar no ninho tucano, durante a janela partidária.Geraldo Alkmin-Priscila Petrus

O ex-presidente da Câmara dos deputados Waldir Maranhão, também entrou no partido na janela partidária que se encerrou em abril. Foi eleito pelo PP, passou pelo Avante (ex-PTdoB) e paquerou o PT. Mas foi rejeitado. E se filou ao PSDB.

Lideranças traídas

Entre os novos tucanos está também o ex-prefeito de Barreirinhas (a cidade do estado mais conhecida no exterior, por ser a capital do Lençóis Maranhenses), Léo Costa, que estava no PDT desde a fundação do partido.

Curioso é que Roberto Rocha, José Reinaldo e Waldir Maranhão eram todos da base aliada do governador de Flávio Dino (PCdoB). E ambos deixaram a base queixando-se de traição pelo governo.

(Por Gil Maranhão. Agência Política Real. Edição: Genésio Jr.)

comentários

comentários

Etiquetas

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios