CotidianoMaranhão

Homicídio da Cohab segue sem resposta

“Ele queria era me extorquir, ele mais um outro da administração que não deu tempo de eu matar ele, um magrinho lá, não deu tempo.” revela “Ratão”.

Assassino do administrador do Mercado da Cohab fala de tentativa de extorsão e diz que iria matar mais uma pessoa; ele está foragido.

Em um áudio divulgado em grupos de WhatsApp, o vendedor de peixes identificado como Nilson, conhecido como “Ratão”.

Acusado de assassinar Dimas Garcia Araújo, administrador do Mercado da Cohab, em São Luís, na manhã desta quinta-feira (17), tenta justificar o motivo de ter praticado o crime.

Perguntado por um colega as razões que o levaram a cometer tamanha brutalidade, “Ratão” justificou que foi vítima de tentativa de extorsão.

“É tudo isso e mais um pouco, tentativa de extorsão, pegando dinheiro dos outros e dando banca dos outros para outros um monte de coisa.”, (sic) disse o executor que está sendo procurado pela polícia.

Em seguida Nilson continua: “Eu até conversei com ele, ‘rapaz me dar minhas permissões’ não faz isso que vai dar em merda.” Disse.

No final do áudio, o acusado que mostra ser frio e calculista explica que sua intenção era matar mais uma pessoa que também trabalha na administração da Feira da Cohab, mas não deu tempo.

“Ele queria era me extorquir, ele mais um outro da administração que não deu tempo de eu matar ele, um magrinho lá, não deu tempo.” revela “Ratão”.

Antes de concluir o áudio, o assassino pede para a pessoa que ele mandou o áudio não mais fazer contato. “Ei, tchau, não liga mais pra mim não pelo amor de Deus”, conclui.


Com informações do Blog do Domingos Costa

comentários

comentários

Etiquetas

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios