Cotidiano

PCDF apreende BMW, Corvette, lancha, armas e R$ 100 mil de empresários

R$ 100 mil de empresários

[dropcap]P[/dropcap]olícia Civil apreendeu 12 carros de luxo, entre eles duas BMW e um Corvette, R$ 100 mil em espécie, uma lancha de 32 pés, uma moto Harley-Davidson e duas armas durante operação contra a sonegação de impostosno Distrito Federal. Os bens são de donos de supermercados do Distrito Federal, suspeitos de usarem empresa de fachada para enganar o fisco local. O prejuízo estimado aos cofres públicos supera R$ 12 milhões.

“O dinheiro sonegado pertence ao cidadão, mas estava sendo usado para bancar uma vida de luxo”, destacou o delegado Rafael Catunda, da Coordenação Especial de Combate a Corrupção, ao Crime Organizado, aos Crimes Contra a Administração Pública e aos Crimes Contra a Ordem Tributária (Cecor). “Sabemos que outros mercados faziam transações semelhantes. Novas investigações estão em andamento”, completou.

Nesta sexta-feira (6/7), foram presos Hélio Felis Palazzo e Angelo Balsanulfo, das redes Supercei e Bellavia, e Pedro Henrique Briere, do Grupo Veneza.

 

Sócios e gerentes de uma empresa de distribuição e logística chamada IASS também foram alvos da Operação Invoice (que em inglês significa nota fiscal): Ézio Ezio Deusimar Teixeira Lima, Abílio Teixeira de Souza Neto, Marcus Vinícius Lima Teixeira Santos, Wellington Vieira do Nascimento, Elaine Marcelino da Silveira e Irisneide Aquino de Souza.

Os suspeitos, de acordo com a PCDF, negociavam produtos com fornecedores de outros estados, mas não emitiam as notas fiscais em nome próprio. Para burlar o fisco, teriam criado a IASS, que atuava para diminuir o valor cobrado do ICMS. Apesar do alto volume de transações, a Secretaria de Fazenda registrou apenas dois recolhimentos do tributo em nome da empresa, em 2016, no valor de R$ 3,820,54.

As investigações revelaram que a IASS, com sede em Samambaia Sul, tem movimentação financeira incompatível com o capital social e as instalações.

O esquema foi desmontado após sete meses de investigação e com a ajuda de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça.

Os agentes cumpriram, ainda, 22 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados no Sudoeste, em Vicente Pires, Águas Claras e Samambaia. A operação foi autorizada pela 1ª Vara Criminal de Samambaia. Na casa do dono do Supercei, Helio Felis Palazzo, foram encontradas duas armas sem registro. Além de ser preso, ele acabou autuado por posse ilegal de arma.

Além de autorizar as prisões, busca e apreensão, a Vara Criminal de Samambaia determinou o sequestro de bens e bloqueio de contas dos acusados, e a quebra de sigilos fiscal e telefônico.

As investigações começaram após auditoria feita pela Secretaria de Fazenda, que apoia a operação, além da Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária (PDOT).

O Super Veneza informou que não vai se pronunciar. O Metrópoles tenta contato com representantes das demais empresas citadas pela PCDF.

PCDF apreende-Priscila Petrus

 

comentários

comentários

Tags

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido.
Close

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios