Prefeitura de Anajatuba investe mais de 5 milhões de reais no abastecimento de água potável 

0

A atual gestão, sob o comando de Sidney Pereira, realiza o maior investimento nas últimas três décadas no município

Desde que assumiu o comando do município, em 2015, o acesso a água potável sempre foi uma preocupação do prefeito Sidney Pereira (PCdoB). Para assegurar aos munícipes o direito ao líquido mais precioso em suas residências, a administração pública investiu cerca de cinco milhões de reais, em recursos próprios e oriundos de convênios com o Ministério da Saúde, através da Funasa, na ampliação da rede de abastecimento.

Dezenas de poços foram perfurados nas seguintes localidades: sede, fléxeis, Camboa, Flores, Gameleira, Perimirim, Fomento, Boca do Caminho, Portelinha, Pastorador, Santarém I e II, Teso das Palmeiras, Conjunto Mato Grosso, Capim, Moído, Baunilha I e II, Roncador, Teso Grande, Boqueirão, Ponta Bonita, Morro Grande, Cajueiro, Areial, Sipaú e Bacabal.

Em Máquina, Coco e Assutinga as obras estão em andamento. No Fomento, por exemplo, foi construído um sistema elevado, mas para acabar de vez com a problemática, um poço com 225 metros também está sendo perfurado.

“Esse novo sistema vai complementar o que já existe e zerar o problema nesta comunidade. Investimos no abastecimento de água potável cerca de cinco milhões de reais. Em Bacabal, outro exemplo que podemos citar, reside mais de 300 famílias e já foi empregado R$400 mil. Lá, assim como no Fomento, o novo sistema abriga uma base elevatória que comporta 30 mil litros de água, e foi necessário a perfuração de um poço apenas para atender essa estrutura suspensa e, assim, findar o problema no local”, explicou o prefeito.

Embora muito já tenha sido feito, o gestor reconhece que não foi o suficiente, pois existem localidades que não foram beneficiadas e ainda são atendidas com o abastecimento feito por carro pipa. “Onde não existe água potável para beber e, sim, para as outras atividades, como limpeza de casa e lavagem de roupas, disponibilizamos o fornecimento através de carro pipa, serviço inédito implantado na nossa gestão e que tem surtido muito efeito”, finalizou Sydnei.

Para a comunidade, além da comodidade, já que as mulheres não precisam mais caminhar quilômetros para retirar água nas cachimbas, o sistema de abastecimento de água ajudou diretamente na saúde.

“Anteriormente, as UBS viviam cheias de crianças. Elas tomavam remédio, mas a dor de barriga não passava, por conta de vermes, cólera e outras doenças oriundas do consumo da água de péssima qualidade. A sarna na pele, também era ocasionada pela qualidade da água que tínhamos. Hoje isso não acontece mais nas localidades que foram beneficiadas “, conta Raimundo Carmo Marinho.

comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui