Maranhão

Professor Ed Wilson ensina que bom jornalismo depende dos próprios interesses

À serviço da atual gestão e de entidade sindical com a qual mantém íntima relação pessoal, Wilson escamoteou a verdade, manipulou informações e fez ilações, caindo na vala comum do denuncismo.

Com evidente intenção de atingir a candidatura do professor Natalino Salgado, o professor do Departamento de Comunicação da UFMA, Ed Wilson, desprezou princípios basilares do jornalismo e da ética em material publicado em seu blog.

Em matéria referente à obra do Campus da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, na Cidade de Balsas, o professor aponta supostas irregularidades ocorridas numa obra iniciada em 2013 e que se estende até a presente data.

À serviço da atual gestão e de entidade sindical com a qual mantém íntima relação pessoal, Wilson escamoteou a verdade, manipulou informações e fez ilações, caindo na vala comum do denuncismo.

A pretexto de praticar jornalismo investigativo, tenta condenar antecipadamente quem sequer é alvo de acusação. Estarrece, com a atitude, os próprios colegas do Departamento de Comunicação. Deseduca para favorecer aliados da reitora que lhe vazaram documentos internos.

Utilizando de escabrosa má fé, o professor conjectura uma improvável reprovação das contas do professor Natalino Salgado motivada por supostas irregularidades apresentas em um relatório, que em nenhum momento imputa indícios de práticas criminosas por parte do reitor, reputado como de destacável histórico à serviço da instituição. Relatório este não validado nem produzido por órgãos de controle.

Na supracitada nota, que o jornalista manipulou a bel prazer para satisfação de seus propósitos, os fatos são apresentados com a clarividência exigida ao bom exercício do jornalismo.

Sobre o cipoal de denúncias ao qual o suposto jornalista se atém, a qualquer leigo ficam claras as intenções escusas.

Há evidências sobre a capciosidade da notícia falsa, arquitetada como propósito de constituir material de campanha, afinado com as intenções da atual gestão.

Ocorre que no exercício da maldade, o jornalista assume postura condenável quando esconde que a atual gestora constatou o andamento das obras do Campus de Balsas, em 2016, e “ficou entusiasmada”.

Durante visita ao canteiro de obras, ela teria manifestado alegria ao verificar o bom andamento da edificação” afirmando que a firma licitada está (estaria) cumprindo com o que lhe foi contratado”.

Adiantou a expectativa de que no primeiro semestre de 2017 a obra chegaria a termo. As declarações estão publicadas no site da instituição.

Na ocasião, Nair estava acompanhada do pró-reitor de Assistência Estudantil, João de Deus, e do diretor do Departamento de Obras da UFMA, Deivid Porto, atual prefeito de Campus, o mesmo que assina o supracitado relatório.

Ao omitir informações, o professor ensina que o exercício do bom jornalismo se submete às circunstâncias. Teria uma chefe maior acima dele?

comentários

comentários

Tags

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido.
Close

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios