CotidianoMaranhãoPolítica

Sá Marques participa de protesto dos policiais civis

É importante falar para a sociedade: ‘nós queremos atendê-los, mas o governo também precisa fazer a sua parte’'

O vereador Sá Marques (PHS) participou na manhã desta terça-feira, 25, de um protesto realizado por centenas de policiais civis, que teve como objetivo cobrar melhorias na carreira e uma nova política salarial.

Além disso, os policiais também se manifestaram contra mudanças propostas pelo Governo Federal no atual projeto de Reforma da Previdência, que deve ser aprovado em comissão especial da Câmara ainda esta semana.

A mobilização ocorreu em frente à Delegacia Geral, onde foram colocadas dezenas de cruzes, simbolizando a falta de estrutura da Polícia Civil.

Durante a mobilização, os policiais reivindicaram também uma nova política salarial, maior respeito por parte do governo do Estado a direitos históricos da categoria como, por exemplo, progressão salarial, reposição inflacionária, reajuste salarial igualitário, antecipação de diárias.

Policial aposentado, Sá Marques criticou a forma como a Polícia Civil vem sendo tratada no governo Flávio Dino (PCdoB).

Para ele, o órgão está sucateado e a falta de valorização dos policiais tem colaborado de forma decisiva para o aumento da insegurança em todo o Estado.

“Estou participando dessa mobilização para alertar todo o desprezo com o qual o governador Flávio Dino tem tratado a Polícia Civil.

Dino nunca recebeu a categoria para conversar a respeito das condições de trabalho e salariais”, disse Marques.

O parlamentar falou ainda sobre as condições salariais dos policiais. “Um investigador de polícia de nível superior ganha menos da metade do que ganha um oficial de justiça, sem querer desmerecer a função de oficial de justiça.

Mas quem é o braço da inteligência, da investigação do governo do Estado é a Polícia Civil”, declarou o vereador.

Os policiais também alertaram contra um processo de desmonte da atividade policial no estado, ocorrido por meio do desvio de função e contra perseguições à integrantes da categoria.

Houve também mobilização pelo retorno do Sinpol ao Conselho de Polícia e pelo direito de que os policiais tenham uma aposentadoria digna.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Elton Jhon, a mobilização desta terça-feira, 25, é importante por mostrar à sociedade a situação precária da atividade policial no Estado. “É uma realidade caótica, em que não conseguimos dar a esta mesma sociedade o serviço que ela merece.

Uma vez que o governo do estado tem ignorado os nossos apelos e os problemas que assolam a polícia civil, como a falta de estrutura, a falta de efetivo policial, entre outros”, disse Jhon.

Ainda segundo o presidente do Sinpol, hoje existem 70 cidades maranhenses sem a presença do Policial Civil.

Isso representa aproximadamente 30% do estado. “Nós temos hoje uma estrutura que fere a dignidade humana. Temos delegacias que mais parecem um chiqueiro a uma unidade que vise o trabalho policial. São inúmeros os problemas que assolam a polícia civil.

É importante falar para a sociedade: ‘nós queremos atendê-los, mas o governo também precisa fazer a sua parte’”, complementou.

comentários

comentários

Tags

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido.
Close

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios